quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Fotografias

“Era desprezado, e o mais rejeitado entre os homens...” (Is 53:3)

 
Na fotografia, ele não estava. Contemplando o pequeno porta-retratos, chocou-se quando viu todos menos ele. Sentiu-se mal. Excluído. Um mar de possibilidades inundou o pensamento.
– “Por que não me chamaram? Por que fiquei de fora?”
Todas as vezes que olhava, mesmo sem querer, a odiosa fotografia exposta sobre a escrivaninha da sala, onde todos com sorrisos reluzentes exibiam a alegria de ser família, sentia-se menor.
O argumento virou cadeia e na prisão ficou. Não quis lutar por um lugar, não quis mostrar o seu valor. Encolheu-se. Com pena de si mesmo, consolou a alma assumindo o rótulo de rejeitado. Quando todos avançavam, não seguiu em frente. Alimentou lamentos e ficou para trás.

 
Podemos considerar a estorinha acima um tanto tola. Mas, na realidade, quantas coisinhas tolas ainda têm a capacidade de nos prender. Quantos, ao se sentirem rejeitados, escolhem o caminho da autocomiseração quando percebem que não lhes deram a consideração que julgavam merecer.
Saber quem somos e conhecer o nosso valor é o remédio para essas horas. Jesus disse que sabia de onde vinha, e também sabia para onde ia (Jo 8:14). Seu testemunho era verdadeiro porque não dependia da aceitação alheia, não precisava dos aplausos do mundo para alimentar o ego e poder seguir em frente. Sobretudo, sabia que era o Filho amado no qual o Pai tinha prazer (Mt 3:17). Nada é mais importante para nós do que a relação estreita com o Deus Todo-Poderoso. Ela é vital para uma alma confiante e segura.
Certamente, estacionar o carro no acostamento da “rodovia da vida” e se entregar ao lamento por não termos recebido o apoio que esperávamos receber, não é o melhor caminho. Acumular mágoas, fazer do coração uma lata de lixo, um depósito de ressentimentos, tudo isso nos roubará as forças e a capacidade de seguir em frente. E, enquanto lamentamos, a fila anda.
O Filho de Deus foi o mais rejeitado entre os homens. Sendo Ele Deus, obviamente deveria ter recebido tratamento à altura. Mas não foi assim. Foi desprezado e tratado com indignidade. Entretanto, nada disso teve a capacidade de bloqueá-lo, de impedi-lo de cumprir sua missão e alcançar o seu alvo. Não houve na história da humanidade e nunca haverá uma vida vivida com tanta dignidade e significado, mesmo Jesus sendo rejeitado.

Um comentário:

  1. Linda Mensagem, obrigado por existir querido Apóstolo ou simplesmente "Guto" como foi que te conheci a long long time ago!

    ResponderExcluir

Obrigado pelo teu comentário. Deus te abençoe!