quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Labirinto

Compartimentos da alma:
estranhos lugares que não conhece,
susto do espelho que mostrou
o que não queria ver.

No imenso labirinto,
o instinto do sobreviver
– do viver sobre, do apesar de tudo.
No silêncio surdo,
alma se cala,
mas não se entrega.

Perdido por dentro,
busca saída.
Na esquina que se aproxima,
enxerga a porta.
Espreita pela fresta:
vê na réstia de luz
a sombra da cruz que o espera.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo teu comentário. Deus te abençoe!