terça-feira, 22 de setembro de 2015

Plateia

Olhou o palco da vida sem coragem de subir nele. Escolheu o conforto da plateia com o medo de se expor. Abriu mão de ser protagonista da sua própria história; nem mesmo coadjuvante foi. E no final do espetáculo, quando a cortina se fechou, com um sorriso amarelado no rosto, só lhe restou aplaudir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo teu comentário. Deus te abençoe!